cicloturismo, trilhas, bike, roles de bike, viagem de bike

#39 Route 66 Píer de Santa Monica, cheguei!!! 

Por : Cacá em : 26/10/2016

#39 Route 66 Píer de Santa Monica, cheguei!!! 

#39 Route 66 Píer de Santa Monica, cheguei!!! 19/10
Claremont – Santa Monica
Acordei às 5am. Aliás, fui acordada com a câmera do Gabriel na minha cara. Mas toda vez que ele fazia isso eu dava uma travada. Durante as gravações eu sempre tinha varias coisas em mente pra contar, mas aí pummm….quando ele vinha, eu travava. Não é que eu ficava muda, mas acabava esquecendo alguns detalhes legais pra contar, sempre terminava as falas pensando, aí…esqueci de falar sobre isso ou aquilo e sentia que ficava meio pobre. Mas na verdade é porque eu me esquecia que este era apensas um pedaço. Mas vamos amadurecendo e evoluindo sempre.

Tomei um super café da manhã e voei até Santa Monica. Pra mim, este era um pedaço assustador. Desde o projeto da rota eu sentia isso. Pois Los Angeles possuí um dos maiores fluxos de carro. E pra mim era uma etapa perigosa a ser vencida. À princípio achei que teria que pedalar pela interestadual pra chegar até meu destino, mas não foi necessário. Fiquei aliviada. Pensei que ótimo, vou pedalar entre as cidades. Este é um pedaço tipo o ABC de São Paulo, as cidades são interligadas. Mas isso não quer dizer que seja mais tranquilo, não é? E realmente não foi. Quem mora em SP ou nestas cidades sabem disso. Na maioria das vezes pode ser muito mais assustador do que na estrada. Levei duas fechadas bem violentas. A primeira tive até que parar de pedalar. Estava me aproximando de uma ponte e o acostamento sumia. Comecei a olhar pra trás a cada segundo, e a me preparar pra entrar na pista junto com os carros. E vai… Não. Não deu. Mais uma tentativa, agora vai. Melhor não. Os carros estavam em alta velocidade, precisava do momento certo. Até que o fim do acostamento estava cada vez mais próximo e quando chegou a hora da minha última oportunidade, praticamente fui jogada pra fora, assustada parei bem em cima da ponte. Mas não conseguia entrar, o movimento e a velocidade eram intensos. Tive que aguardar pra não ser atropelada. Esse momento me deixou bem assustada. Precisei de um tempo pra me recompor. Aquele sentimento chateada, sabe? Que você se dá conta de que sua vida passou por um triz? E o outro sentimento é com relação ao outro, o outro ser humano que simplesmente poderia ter sido gentil e nem se deu conta que podia ter te matado.

Eu sabia que esse último dia seria intenso. Claro. Por conta de toda a emoção de terminar essa jornada e pelo trecho perigoso. E eu sabia que precisava manter o foco se quisesse chegar inteira. Foi o que fiz. Respirei fundo, apesar de querer sair cantando aos quatro ventos. Me concentrei no caminho e segui firme. Não esqueci de apreciar a paisagem, mas tudo com muita consciência. E assim passei por todas as cidades do caminho e foi lindo. Podia sentir o cheiro delicioso da Califórnia e me sentir nostálgica enquanto pedalava. A Califórnia foi minha casa por dois anos e meio. Eu conhecia esse cheiro e estava achando uma delícia poder reviver tudo isso.

Foram 80 km que eu nem vi passar. Quero dizer, fóra os dois motoristas que quase me mataram, ok. Mas não era meu dia então. E eu cheguei sã e salva. Inteirinha no píer de Santa Monica, onde a Route 66 termina. Virei a esquerda quando já estava de cara com o Oceano Pacifico, era ela, a última placa da Route 66. E dizia: Aqui termina a Histórica Route 66. Pois é. Chorei, vibrei, quase não acreditei, agradeci a todas as energias que me protegeram, a todos que torceram e acompanharam. E ainda ganhei uma IPA Lagunitas do meu câmeraman que eu quase chorei. Foi maravilhoso. Difícil caber dentro de mim. Feliz demais com toda essa conquista!!
Mas quando acaba eu sempre fico com aquele sentimento de… E agora? O que aconteceu mesmo? O que eu faço? Preciso de outro objetivo bem rápido!

Seguimos pra fazer as filmagens no píer e depois dei um belo mergulho no Oceano Pacifico. Afinal de contas eu cruzei a América só pra dar-lhe um beijo. Aiiii….que gelado!! Hahaha

Almoçamos no famoso Bubba Gump, do filme Forest Gump. Estava uma delicia e tudo bem gordinho.

À noite fui dar uma volta e ver se arrumava um lugar gostoso pra escrever e conversar com meus amigos pelo WhatsApp. Acabei em um restaurante italiano. Não resisti e pedi um vinho rosé gelado, aqui em Sta Monica ainda está bem quente. Por final consegui falar com meu amigo peregrino, Ricardo Breves, e ficamos o tempo suficiente pra eu tomar mais duas taças de vinho entre uma conversa longa e gostosa como todas que temos. Eu estava com saudade de conversar com este querido amigo e poder ter alguém próximo pra compartilhar tamanha conquista e emoção, foi uma benção pra mim terminar este projeto da Route 66. Eu sei que me arrisquei muito nesta jornada. E por isso sou muito grata. Por muitos momentos achei que não voltaria. Tinha muito medo. Sou muito grata por estar viva acima de tudo. Muitas emoções por hoje! Atravessar a América foi incrível e foi lindo. Muitas lições aprendidas….

…este é o fim de mais um caminho percorrido, mas muitos ainda estão por vir.

Dormimos no estacionamento do Vons, pra perder o costume. 😉☺️😘

Beijos

  • CATEGORIAS :
  • Route 66
  • /
  • #39 Route 66 Píer de Santa Monica, cheguei!!! 

POSTS RELACIONADOS

Chapada Diamantina – Cap. 6
Chapada Diamantina – Cap.5
Teaser II – A Legendária Route 66 de Bike
Chapada Diamantina – Cap.4