cicloturismo, trilhas, bike, roles de bike, viagem de bike

#37 Route 66 17/10

Por : Cacá em : 23/10/2016

#37 Route 66 17/10

#37 Route 66 17/10Barstow – Hesperia 
Assim que acordamos seguimos para a Harvey House. O vento estava incrivelmente forte e batendo forte. 

A Harvey House foi fundada em 1911, foi a estação central no auge e glamour das viagens de trens. Era também um hotel, restaurante e centro de negociação da cidade. Vários bailes foram realizados em sua bela construção arquitetônica. O prédio é lindo. Incrível poder conhecer de perto essa história dos estradas de trem. Muito mais glamouroso do que as estradas pavimentadas onde não existe uma socialização e com as vias expressas, não se vê nada! 

Barstow é um marco pra mim também. Foi aqui que eu cruzei pela primeira vez com a Route 66. E aqui estou eu, quase finalizado a Route 66 de bike. Nem acredito. Tantas coisas aconteceram e deram errado, que fica difícil processar tudo que vivi aqui, do banco da minha bike.

Mas chega de firulas, e eu achando que o dia fosse ser suave, tomei na cara. É a natureza mandando seu recado, que é pra eu acabar com a minha arrogância achando que o dia apesar de curto já estava ganho. Que nada. Apanhei bonito. Muito vento na cara. Frio e sol ao mesmo tempo. Sem falar na cólica e nas bolhas em meu ísquio. Eles já não aguentam mais o banco da bike. 😖😞 Mas é isso, mais de 30 dias só na quebradeira, faz parte do menu aventura. 

Paramos pra conhecer o Bottle Ranch, mas não tinha ninguém lá pra nos contar a história de como tudo começou. O lugar é lindo sob o efeito da luz do sol no final da tarde. Mas é bem surreal. Máquinas de escrever antigas, mísseis, armas, mensageiros do vento…tudo decorado com garrafadas da mais variadas cores, épocas e estilos. Não ficamos muito tempo. Precisava pedalar atrás do tempo perdido na manhã. 

A tarde o pedal rendeu mais. O vento deu uma trégua. Mas a estrada não tinha acostamento e o tráfego era intenso. Foi mais estressante, mas rendeu mais. Passei por uma cidade surreal, meio industrial, com mineradora, me senti passando por um pedaço meio suburbano, meio madmax, sabe?! 

E enfim cheguei ao meu destino, Hesperia. Achei por um breve momento que não conseguiria. Hoje foi uma conquista. 

POSTS RELACIONADOS

Chapada Diamantina – Cap. 6
Chapada Diamantina – Cap.5
Teaser II – A Legendária Route 66 de Bike
Chapada Diamantina – Cap.4