cicloturismo, trilhas, bike, roles de bike, viagem de bike

#36 Route 66 16/10

Por : Cacá em : 23/10/2016

#36 Route 66 16/10

#36 Route 66 16/10Newberry Spring – Barstow 
O vento era tão forte pela manhã que balançava o RV. Minutos depois de ter colocado minha bike pra fora, ela estava jogada no chão. Eram 7h e não estava frio, mas deu pra sentir que o vento não estava pra brincadeira mais uma vez. Mas eu não estava preocupada com ele, o pedal seria curto mesmo. 

Saindo de Newberry a má vontade do Guga já reinava. Enquanto eu e o Gabriel agilizávamos várias tarefas distintas das nossas “obrigações” ele lá, bem sentadão no lugar do motorista só esperando… 

E quando eu passei na frente do RV ele meteu a mão na buzina. Nossa! Imagina minha ira, aguentando ele vários dias, fazendo várias pirraças. Mas enfim… Peguei o rádio e falei pra ele: – eu to vendo tudo o que você está fazendo Guga. E ele ficou quieto. Virei as costas e segui pra rota. Desta vez ele ficou pianinho. Nos outros dias, muitas vezes ele simplesmente ficava bem atrás de mim. Tão distante que eu não podia vê-lo. Mas eu não me importava. Ou então ele fazia o contrário, acelerava quilômetros de distância que as vezes eu precisava de uma hora pra chegar até eles. Hahaha… Só rindo…pra não explodir ou dar na cara dele. 

Mas mesmo assim o dia seguiu maravilhoso. A paisagem do deserto estava linda. Me emocionei de pensar que estou no fim de mais uma jornada. E enquanto pedalava em direção a Barstow, me lembrei do dia que passei por aqui pela primeira, foi há dezoito anos atrás, eu e o Cabrera, meu meu namorado na época. Morávamos em San Diego e estávamos indo pra Las Vegas. Quando paramos em um posto de gasolina eu sai do carro pra fazer algumas fotos como de costume e vi uma placa da Route 66. Foi aí que ela piscou pra mim e eu pensei: – um dia ainda vou cruzar a América pela legendária Route 66, em uma verdadeira “Road Trip” fiz uma foto em branco e preto da placa Historic Route 66 e fui embora. 

Pois é, 18 anos se passaram desde aquele dia e aqui estou eu, cruzando a Route 66 e de bike, não é fantástica esta vida? Chorei de emoção ao pensar… Parei e respirei fundo o ar deste dia como se ele tivesse um sabor diferente. Ele tem, claro. Mas parei por alguns minutos, aqueles minutos que se eu pudesse pausar a vida seria perfeito. E foi isso o que fiz. Pausei a viagem pra olhar pra mim e refletir um pouco. Como se eu precisasse destes minutos pra entender o que estou fazendo. Saborear esta faixa de concreto mal conservada que me fascina tanto. E talvez por um breve momento viver um pouco do sonho dourado, poder me sentir parte de um filme, onde o produto desejado é a liberdade selvagem, as paisagens guiada pelo concreto da rota e aquele sopro de liberdade que começa em Chicago, passa pelo deserto e termina no píer de Santa Monica onde a estrada termina. 

Pois é, acho que estou nostálgica. Mas a interestadual 40 logo me acordou do sonho assim que me aproximei de Barstow. Tive que pegar um pedaço curto, mas não teve jeito. Nestas horas gosto de lembrar da voz do Imran me falando que ele se sentia super seguro pelas interestaduais. Isso me causa uma certa segurança momentânea, mas não me convence quando o primeiro caminhão passa ao meu lado fazendo aquele vácuo apavorante. É sempre assustador. Pra mim é o momento mais agressivo e violento da viagem. Mas enfim, desta vez foi rápido. Em trinta minutos já estava dentro da cidade. 

Muita fome hoje. Tenho pedalado bem estes dias. Acho que pedalei 90km em um dia, depois 120km, 140km de ontem e hoje foi mixo, 35km hahaha… Normal estar com tamanha fome. 

Passamos em um outlet e à tarde foi dia de lavar meus uniformes.

E agora cama. 

Venta muito lá fora. Amanhã vai doer se continuar assim 😞😖

Beijos 

POSTS RELACIONADOS

Chapada Diamantina – Cap. 6
Chapada Diamantina – Cap.5
Teaser II – A Legendária Route 66 de Bike
Chapada Diamantina – Cap.4